Cidade de paz

Vereador César Brandão disse que a FICC abrilhanta e incentiva a cultura e o lazer em Itabuna gesto merecedor de aplausos
Vereador César Brandão disse que a FICC abrilhanta e incentiva a cultura e o lazer em Itabuna gesto merecedor de aplausos

A Câmara de Vereadores de Itabuna aprovou mais uma moção em homenagem ao trabalho realizado pela Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC). A Moção de Aplauso nº 220/2014 foi proposta pelo vereador César Brandão (PPS) e cita formalmente a Festa do Dia das Crianças, realizada no dia 12 de outubro na Praça Rio Cachoeira, pela sua atuação, quando várias atrações artísticas e do imaginário infantil contemporâneo estiveram se apresentando. O vereador César Brandão não se esqueceu de momentos marcantes como as presenças de "Dora Aventureira", "Pepa Pig", além de malabaristas, palhaços mágicos, animadores e recreadores. A festa contou ainda com a banda "Superfantástico" e brincadeiras como futebol de sabão, touro mecânico, estilingue humano, luta de cotonete e banho de espuma.

Cita o texto da moção, assinada pelo vereador: "Parabenizo e justifico esta Moção desejando sucesso ao empenho do presidente da FICC Roberto José e toda sua equipe". Com a nova moção, a FICC já foi citada 6 vezes, somente durante o ano de 2014, em moções de Congratulação, Aplausos e Parabéns. Entre as outras ações que renderam homenagens do legislativo itabunense ao trabalho da FICC, destacam-se a realização da Paixão de Cristo, em abril; a inauguração da Casa das Artes, em março; a inauguração do Teatro Zelia Lessa, em maio; a reforma da Casa de Jorge Amado, concluída em abril; e a exibição semanal do Cine FICC, iniciada em 2013 e continuada ao longo de todo o ano de 2014.

Dia das Crianças
Dia das Crianças

O presidente da FICC, professor Roberto José da Silva, disse que recebeu com muita felicidade a nova moção, o que, para ele, "mais uma vez ratifica nosso empenho e nos orienta a perseverarmos numa gestão cultural, ampla, democrática e eficiente".

.
  • Criado em .

Professor-Ailtonum-grande-exemplo-de-superaçãoA Casa das Artes – Unidade Centro está funcionando desde março de 2014 e desde então, os mais de 21 cursos oferecidos pela instituição, todos gratuitos, estão mudando a vida dos itabunenses e dos cidadãos da região. O xadrez é um dos cursos que vem ganhando um bonito destaque, não somente pelo jogo, mas pela história de superação e experiência que o professor Ailton José da Silva tem levado para sala de aula. Em uma conversa sobre o seu percurso pessoal e profissional, Ailton conta: "Estou aqui realizando um sonho!". Com 44 anos e com deficiências físicas, ele fala de como vê suas limitações e o motivo pelo qual escolheu o xadrez como atividade profissional e destaca a importância da Casa das Artes nessa realização.

"Aprendi a jogar xadrez com cinco anos de idade, e passei a minha adolescência jogando, inclusive profissionalmente. O xadrez é encantador. Além de exercitar a memória e o raciocínio, ele trabalha o comportamento. É básico no xadrez saber ganhar, perder, aprender a respeitar o adversário, no xadrez é impossível trapacear. E isso não é nada forçado, eu não os doutrino, eles aprendem, e quando eu vejo já está pronto, eles estão prontos", explica o professor.

O professor Ailton fundamenta que o xadrez existe há 1400 anos, e desde então, o ser humano vem aperfeiçoando essa forma lúdica de brincar. Ao mesmo tempo, o xadrez ajuda a mente humana de forma a acelerar a memória, o raciocínio e as capacidades cognitivas. E acrescenta dizendo, que o xadrez no Brasil nunca foi bem difundido, enquanto em alguns países, como França e Holanda, o xadrez é obrigatório nas escolas. E salienta: "Esse passo que estamos dando na Casa das Artes é um passo enorme, talvez dezenas de anos que estamos avançando na nossa educação".

O curso de Xadrez e a história do professor Ailton inspiram também a superação dos alunos. Há um aluno que chegou na Casa das Artes, acompanhado pela mãe, com o desejo de fazer algum curso que ocupasse o seu tempo e o ajudasse na sua melhora e desenvolvimento. A mãe relatou que, por conta de um acidente, o seu filho havia desenvolvido um sério problema de concentração. A Casa das Artes então indicou o xadrez. E ele foi! Na verdade é o primeiro da turma a chegar, sempre pontualmente. "No começo, ele entrava na sala, e após alguns breves minutos já estava ele rondando a Casa inteira, sem conseguir se concentrar. Pacientemente, eu o respeitei e o deixei livre para procurar outros cursos na Casa, e voltar para a aula de Xadrez quando sentisse vontade. Até que um dia ele jogou duas horas seguidas com a maior satisfação e quando chegou ao fim, perguntou: "é só isso professor?", complementa Ailton com um sorriso.

Professor Ailton ensina o xadrez aos seus alunos Foto Rava MidlejProfessor Ailton ensina o xadrez aos seus alunos- Foto Rava Midlej

O professor explica ainda, que tem casos de mães que o procuram durante as aulas para relatarem que os seus filhos estão melhorando em matemática, até no próprio comportamento e concentração. "Uma chegou a disparar que estava gostando das aulas porque eu estava servindo de exemplo para eles", conta entusiasmado.

Ailton fala ainda dos problemas, das dificuldades enfrentadas e suas limitações. É quando ele respira forte e responde: "Todos nós temos problemas, alguns mentais, outros físicos, financeiros, mas o maior deles é você criar limites. Eu procurei sempre não criar os meus limites, querer fazer e me propor a fazer, eu quero fazer, eu posso fazer. E aqui na Casa das Artes estou realizando um sonho", finaliza o professor.

Texto e Fotos: Rava Midlej.

.
  • Criado em .

1 Mestre Sabará ao centro é professor de Bateria na Casa das Artes e indica que não há como não aprender quando se tem muita vontade Foto Eric SouzaMestre Sabará, ao centro, é professor de Bateria e indica que não há como não aprender quando se tem muita vontade. Foto: Eric Souza.

Familiares, amigos e professores dos alunos da Casa das Artes, dos mais diversos cursos, participaram na quarta (05), quinta (06) e sexta-feira (07) do evento promovido pela Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC) que marcou o encerramento das atividades da casa neste primeiro semestre de 2014. O evento aconteceu no Teatro Zelia Lessa, centro da cidade.

Na oportunidade, os alunos fizeram uma demonstração de tudo o que foi aprendido ao longo dos primeiros meses de cursos promovidos naquele espaço. A Casa das Artes oferece cursos de instrumentos musicais (bateria, teclado, instrumentos de sopro e violão), expressão corporal (dança de salão, ballet, dança afro, capoeira e teatro) e expressão artística (artes digitais, desenho & pintura e desenho em grafite).

.

Leia mais:ITABUNA APLAUDE ALUNOS DA CASA DAS ARTES

  • Criado em .

1

As iniciativas da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC) referentes às comemorações do Dia das Crianças não se resumiram somente a realização de um evento festivo, na praça Rio Cachoeira, centro da cidade, no último domingo (12). Os "presentes" chegaram também na forma de contemplação de antigas reivindicações da população sobre a recuperação dos principais parques infantis da cidade.

2

Há cerca de dois meses, a FICC concluiu a revitalização do parque infantil da praça Otávio Mangabeira (também conhecida como praça Camacã) e, mais recentemente, o mesmo trabalho foi realizado no parque infantil da praça Laura Conceição (em frente à Catedral de São José). Todos os brinquedos do parque foram ou consertados ou substituídos. O espaço ganhou pintura nova e, agora, conta com 3 balanços coletivos, 9 balanços individuais, 8 gangorras, 2 escorregadeiras e 4 conjuntos estruturais de ferro.

3

Para Maria Antônia Mendes da Silva, 32 anos, moradora do bairro Santa Inês, mãe de Alessandra e de Alexandre (8 e 5 anos, respectivamente), "era muito triste passar pela praça e ver o parque abandonado. Agora, ele está bonito e a gente pode trazer os filhos. Não tem mais somente um parque no centro da cidade. Agora, tem dois", disse.

4

5

.
  • Criado em .

Da equerda para a direita Eustácio Lopes Roberto José Luciana Soares Mário Oliveira e Luiz Antunes Foto Eric Souza.Da equerda para a direita: Eustácio Lopes, Roberto José, Luciana Soares, Mário Oliveira e Luiz Antunes. Foto: Eric Souza.

Membros da equipe gestora do Sindicato dos Policiais Civis da Bahia visitaram, nesta sexta-feira (13) a sede da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC). A comitiva esteve composta pelo vice-presidente do sindicato, Eustácio Lopes; pelo diretor de Organizações Interior, Mário Oliveira e pelo diretor adjunto Luiz Antunes. Todos são investigadores da Polícia Civil. Os membros foram recebidos pelo presidente da FICC, professor Roberto José da Silva e pela diretora, professora Luciana Soares.

Na oportunidade, os diretores trataram do possível estreitamento dos dois órgãos, que comungam de um sentimento comum: "A FICC, como órgão representativo, no poder público municipal, das ações de valorização de cidadania, vem buscando maneiras de fomentar a cultura da paz, fomento que faz parte do dia-a-dia dos policiais civis", disse a diretora Luciana Soares.

.

Leia mais:SINDPOC E FICC: UNIDOS POR UMA CIDADE DE PAZ

  • Criado em .

1 Entrada da Casa das Artes denota garantia de um futuro brilhante para 625 alunos Foto Eric SouzaEntrada da Casa das Artes denota garantia de um futuro brilhante para 625 alunos. Foto: Eric Souza.

A Casa das Artes, espaço de fomento à aprendizagem cultural inaugurado em março de 2014 pela Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), completou dois meses de existência e alguns dos resultados dos trabalhos desenvolvidos ao longo desse período começam a aparecer. No espaço, oferecem-se para a população de Itabuna cursos diversos: violão, teclado, bateria, instrumentos de sopro, artes digitais, desenho em grafite, desenho & pintura, ballet, dança de salão, street dance, teatro e capoeira. Encerrando-se o primeiro semestre do ano, os monitores entram na reta final dos trabalhos desenvolvidos até então, sendo que alguns dos cursos estão acontecendo desde fevereiro.

.

Leia mais:dois meses de casa das artes e a matemática da vida

  • Criado em .
© Copyright 2012/2017 FICC
Todos os direitos reservados.

Praça Laura Conceição, 339
Centro - Itabuna/BA
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(73) 3613-4915

Receba todas as informações da FICC em seu emails.
Cadastre seu email no formulário ao lado.

Newsletter

© Copyright 2012/2017 FICC
Todos os direitos reservados.
Praça Laura Conceição, 339, Centro
Itabuna/BA
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(73) 3613-4915