CURSOS DA FICC ENTRAM NA RETA FINAL

TEXTO: ERIC SOUZA | FOTOS: ASCOM FICC. 

Programas que envolvem mais de 200 pessoas entre profissionais das mais diversas áreas e que assistem a quase 7 mil pessoas em todos os bairros  encerram-se agora em novembro com a expectativa de que sejam retomados pelos novo gestor municipal. 

Violinistas da Casa das Artes e o Grupo de Capoeira do Mestre Ninja Foto Luciano Aguiar

Casa das Artes e Viv-à-rte farão mostra de talentos nos mais diversos espaços culturais existentes em Itabuna. - Foto: Arquivo ASCOM.

O projeto “Casa das Artes” e o programa Viv-à-rte, mantidos pela Prefeitura de Itabuna, através da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC) entram, a partir desta segunda-feira (21) no que os coordenadores classificam como “a reta final”.

Tanto o projeto “Casa das Artes”, mantido pelo Programa de Arte e Cultura em Áreas de Interesse Social (PACAIS) quanto o programa “Viv-à-rte” integram o Programa Cidade de Paz, um dos principais pilares da atual gestão e defendido pelo prefeito Claudevane Moreira Leite.

“O encerramento dos projetos se dá pela própria perspectiva pontuada em cada final de ano para que possam ocorrer, neste período, os devidos ajustes, a avaliação dos resultados e para que se possa planejar o que vai ser melhorado”, pontua a professora Marluci Del Pomo, também uma das coordenadoras do PACAIS.

“Neste ano de 2016, a gente tem essa circunstância atípica, que é o fato de termos a mudança de governo. Então, para além da avaliação dos resultados, fica  o desejo muito grande de que tenhamos a continuação desses projetos na próxima gestão. Estamos empenhados para que os resultados sejam considerados e para que a população de Itabuna continue sendo a maior beneficiada nesse interesse da FICC de levar arte e cultura ao maior número possível de pessoas”, declarou a professora Dalvani Meneses, também uma das coordenadoras do PACAIS.

FICC ENCERpg

Prefeitura de Itabuna garante o atendimento de quase 7 mil pessoas em programas que são mantidos com recursos próprios, através da FICC. - Foto: Arquivo ASCOM.

Atualmente, a FICC atende a mais de 7 mil pessoas em seus programas e projetos, incluindo Viv-à-rte e Casa das Artes. No início de 2015, esse número chegou a ultrapassar a marca de 10 mil, segundo pontua a diretora financeira da FICC, Joana Costa. “Nós nos empenhamos muito para que os projetos atendessem satisfatoriamente uma grande quantidade de pessoas, mas fatores como crise econômica, queda na arrecadação e nos repasses da prefeitura para a FICC foram preponderantes para que diminuíssemos um pouco a quantidade de pessoas atendidas. Para além disso, cabe ressaltar que os programas e projetos da FICC possuíssem um organismo muito dinâmico em relação aos seus frequentadores. Tem gente que chega e fica com a gente o ano inteiro, e tem muita gente que chega e desiste. Então, isso também afeta bastante no cálculo do número de assistidos”, explicou.

“A Casa das Artes e o Viv-à-rte sempre tiveram uma atenção especial do nosso prefeito, porque incidem diretamente na tentativa do poder público de dirimir os jovens, principalmente na periferia, das situação de vulnerabilidade, criminalidade e violência. Comprovamos que é possível protegê-los. Não à toa, os projetos da FICC foram contemplados com  importantes premiações e foram citados em fóruns internacionais, a exemplo do Fórum Mundial da Saúde, realizado em Curitiba / PR, no início de 2016 e a indicação da cidade de Itabuna como um dos 100 municípios brasileiros com gestão pública eficiente, prêmio concedido pela Associação Nacional de Prefeitos e Vice-prefeitos (ANPV), pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e pela Frente Parlamentar Mista e de Apoio aos Prefeitos e Vice-prefeitos do Brasil (FREMAPREV), por conta da ações propostas pelo Viv-à-rte”, explicou a professora Nilmecy Santos Gonçalves, presidente da FICC.

Atualmente, a FICC oferece cursos nas mais diversas áreas de atuação artística e cultural, entre os quais destacam-se o de instrumentos musicais (violão, violino, teclado, bateria), os de musicalização (canto e coral), os de expressão corporal (capoeira, teatro), os de dança (dança de salão, dança de rua, danças contemporâneas) e os de esportes (aerobox, futebol de campo, futebol de salão). Atualmente, são mantidas seis unidades do projeto Casa das Artes (Centro, Sarinha, Urbis IV, Parque Boa Vista,  Casa de Jorge Amado e Espaço Cultural). Já o Viv-à-rte mantém núcleos de atendimento em 12 bairros.

Programação de encerramento

DSCF2439
DSCF2439

O cantor Tyerre Peixoto, oriundo de projeto da FICC, e o oficineiro de Canto & Coral, Davidson Viana - Foto: Eric Souza (ASCOM | FICC). 

As primeiras movimentações de oficineiros e educadores sociais da FICC em torno do encerramento já estão acontecendo desde o dia 9 de novembro, quando os alunos do curso de Canto & Coral da Casa das Artes Unidade Centro fizeram uma apresentação especial para amigos e convidados no Foyer Cultural. O professor Davidson Viana, oficineiro de Canto & Coral e organizador da apresentação, contou com a participação especial do cantor Tyerre Peixoto, ex-aluno da Casa das Artes, que já está despontando na mídia como uma das grandes promessas musicais de Itabuna para os próximos anos. Tyerre participou da oficina em 2015 e vem tendo participações importantes em programas de televisão locais e nacionais.

A segunda atividade de encerramento aconteceu no dia 10 de novembro, no Teatro Zélia Lessa, com  a certificação dos educadores sociais do Viv-à-rte por parte da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). O programa mantém parceria com a instituição, através do projeto “Jovem Bom de Vida”, que sistematizou muitos dos trabalhos de supervisão e orientação entre os educadores sociais.

A programação continua nesta terça-feira (22), com uma as atividades festivas voltadas para os cursos ministrados no Espaço Cultural Professor Josué Brandão (oficinas de Yoga e Dança de Salão). A programação inclui atividades especiais nos turnos matutino e vespertino.

Na quarta (23), a festa é da Casa das Artes Unidade Centro, no Teatro Zelia Lessa, quando acontecerão apresentações especiais preparadas pelos alunos de Ballet, Teatro, Violão, Francês, Dança de Salão, Canto, Teclado, Percussão, Violino, Espanhol, Muay Thai, Artesanato e Xadrez.

Na sexta-feira (25), o encerramento se concentrará nos cursos oferecidos pelo Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) – bairro Urbis IV,  pela Casa das Artes Unidade Parque Boa Vista no bairro e pelo programa Viv-à-rte. A programação será iniciada da Unidade Parque Boa Vista da Casa das Artes, às 14h. Às 16h, começa a festa de encerramento do CEU e às 18h, as atividades se concentram no Foyer Cultural da FICC e no Espaço Mário Gusmão, com o encerramento do programa Viv-à-rte e a especial presença do prefeito.

A programação será encerrada na segunda-feira (28), com as apresentações da Casa das Artes Unidade Sarinha / CSU, a partir das 8h30min.

As atividades de encerramento envolvem uma equipe de quase 200 pessoas, entre coordenadores gerais, supervisores, coordenadores de unidades, oficineiros e educadores sociais, além das quase 7 mil pessoas assistidas.

  • Criado em .
© Copyright 2012/2017 FICC
Todos os direitos reservados.

Praça Laura Conceição, 339
Centro - Itabuna/BA
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(73) 3613-4915

Receba todas as informações da FICC em seu emails.
Cadastre seu email no formulário ao lado.

Newsletter

© Copyright 2012/2017 FICC
Todos os direitos reservados.
Praça Laura Conceição, 339, Centro
Itabuna/BA
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(73) 3613-4915